Questões

Total de Questões Encontradas: 07

Texto Associado Texto Associado
Imagem Associada da Questão
Pode-se depreender do texto a contraposição entre
A
complexidade do ser e vida concreta.
B
desemprego e perda da identidade.
C
vida concreta e sujeito abstrato.
D
poetas e saltimbancos.
E
laços familiares e vida concreta.
Há quem faça canções com acurado conhecimento de
causa musical,  ......  o trato de harmonias complexas
concilia-se com o gosto popular. Há outros que trabalham
apenas com um violão  ......  não dominam mais do que
dois ou três acordes. No entanto, como a canção popular
é campo fértil para as relações entre o sofisticado e o ele-
mentar, soluções muito simples dispõem às vezes de uma
força criativa genuína.
      (Adaptado do ensaio de Jose Miguel Wisnick, em
       Paulo Leminski, Toda Poesia, São Paulo, Cia. das
       Letras, 2013. p. 387 e 388)


Preenchem corretamente as lacunas da frase acima, na ordem dada:
A
na qual − a que
B
nas quais − do qual
C
às quais − que
D
a qual − de que
E
as quais − onde
Texto Associado Texto Associado
Imagem Associada da Questão
Afirma-se corretamente sobre o texto:
A
Para a autora, a originalidade de Paulo Leminski obstruiu a capacidade de comunicação do poeta, o que, no entanto, não enfraquece sua obra.
B
A autora atribui ao caráter ininteligível de Paulo Leminski o motivo de o poeta ter sido ignorado pelo júri do concurso.
C
O tempo transcorrido entre a época do concurso e o momento atual serviu para colocar Paulo Leminski no mesmo patamar dos autores premiados.
D
O equívoco mencionado pela autora refere-se ao fato de Paulo Leminski não ter ficado com o primeiro lugar no concurso citado.
E
Segundo a autora, a diversidade encontrada nos livros de Paulo Leminski faz com que sua obra seja ainda hoje considerada hermética e destinada ao futuro.
Texto Associado Texto Associado
Imagem Associada da Questão
        a partir desta data,
aquela mágoa sem remédio
é considerada nula
e sobre ela − silêncio perpétuo


Uma redação alternativa em prosa para os versos acima, em que se mantêm a correção, a lógica e, em linhas gerais, o sentido original, é:
A
Um silêncio perpétuo, cairia sem remédio, sobre aquela mágoa, considerada nula a partir desta data.
B
Aquela mágoa sem remédio fora, considerada nula, a partir desta data, sobre ela restando um silêncio perpétuo.
C
Aquela mágoa sem remédio seria, a partir desta data, considerada nula e, sobre ela, cairia um silêncio perpétuo.
D
Considerando-se nula aquela mágoa a partir desta data, restando sobre ela, um silêncio perpétuo.
E
Aquela mágoa, sem remédio será, a partir desta data, considerada nula, caindo-se sobre ela, um silêncio perpétuo. 
Texto Associado Texto Associado
Imagem Associada da Questão
Atente para o que se afirma abaixo.

I. Depreende-se do poema que é preciso mais do que apenas nosso desejo para a resolução de dificuldades.
II. Segundo o texto, o remorso deve ser evitado, bastando, para tanto, que não se evoque o passado a todo o momento.
III. Infere-se do texto que as mágoas podem desaparecer na medida em que não forem cultivadas.

Está correto o que se afirma APENAS em:
A
I e III.
B
I e II.
C
II e III.
D
I.
E
II.
Texto Associado Texto Associado
Imagem Associada da Questão
As informações sensíveis a que temos acesso, embora restritas, não comprometeram nossa sobrevivência no laboratório da vida. (5o parágrafo)

Mantendo-se a correção e a lógica, sem que nenhuma outra alteração seja feita na frase acima, o elemento sublinhado pode ser corretamente substituído por:
A
conquanto.
B
contanto que.
C
entretanto.
D
porém.
E
no entanto.
Texto Associado Texto Associado
Imagem Associada da Questão
No texto, o autor
A
lamenta o fato de que nossos sentidos não sejam capazes de captar a imensa gama de informações presentes no Universo.
B
aponta para a função protetora dos órgãos sensoriais, cuja seletividade, embora implique perdas, nos é benéfica.
C
constata que, com o uso da tecnologia, a percepção visual humana pode alcançar o nível de percepção visual das abelhas, e vir a captar raios ultravioleta.
D
discorre sobre uma das máximas de William Blake, para quem a inquietação humana deriva do fato de não se franquearem as “portas da percepção”.
E
comprova que alterações na percepção sensorial humana causariam danos irreparáveis ao cérebro.
Página 1 de 1