Questões

Total de Questões Encontradas: 09

Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: CNMP Prova: Analista do CNMP - Desenvolvimento de Sistemas
Considere a tabela funcionario a seguir, cuja chave primária é FuncCPF, em um banco de dados relacional. 
Imagem da Questão
A manipulação de dados nesta tabela pode levar a problemas conhecidos como anomalias. Sobre elas, considere:

 I. Para incluir uma nova tupla na tabela será necessário incluir ou os valores de atributo do departamento para o qual o funcionário trabalha ou valores NULL, se o funcionário ainda não trabalha para nenhum departamento. Este é um exemplo de anomalia de inserção.  
 II. A única maneira de inserir um novo departamento que ainda não tenha funcionários é colocar valores NULL nos atributos para funcionário, já que este procedimento não viola a integridade de entidade. Este é um exemplo de anomalia de inserção.  
 III. Se o funcionário Antônio for excluído e este for o último funcionário trabalhando no departamento RH, a informação referente a este departamento se perde do banco de dados. Este é um exemplo de anomalia de exclusão.  
 IV. Se o valor de um dos atributos de determinado departamento for mudado (do departamento 5, por exemplo) será necessário atualizar as tuplas de todos os funcionários que trabalham neste departamento, caso contrário, o banco de dados ficará incoerente. Este é um exemplo de anomalia de modificação.

Está correto o que se afirma APENAS em
A
I, III e IV.
B
III e IV.
C
I, II e III.
D
II e IV.
E
I, II e IV. 
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: CNMP Prova: Analista do CNMP - Desenvolvimento de Sistemas
Considere a sintaxe de instrução Oracle a seguir:

CREATE [OR REPLACE] FUNCTION function_name
[(parameter1 [mode1] datatype1, . . .)]
RETURN datatype IS|AS  
[local_variable_declarations;  . . .]
 BEGIN  -- actions;
 RETURN expression;
 END [function_name];

Sobre esta sintaxe, é correto afirmar que 
A
a opção OR REPLACE não é permitida na criação de funções. 
B
RETURN datatype não deve incluir uma especificação de tamanho.  
C
o bloco PL/SQL começa com uma instrução BEGIN e termina com uma instrução END, seguida obrigatoriamente do nome da função. 
D
a instrução RETURN expression é opcional, já que uma função não precisa retornar valor.  
E
é possível fazer referência a variáveis de host no bloco PL/SQL de uma função armazenada. 
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: CNMP Prova: Analista do CNMP - Desenvolvimento de Sistemas
Um dos objetivos de um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados de Objeto (SGBDO) é manter uma correspondência direta entre objetos do mundo real e do banco de dados, de modo que os objetos não percam sua integridade e identidade e possam facilmente ser identificados e operados. Assim, um SGBDO oferece uma identidade única para cada objeto independente armazenado no banco de dados. Esta identidade única é implementada por meio de um identificador de objeto (Object Identifier − OID). Este OID
A
é gerado pelo usuário. 
B
possui um valor que é visível ao usuário externo. 
C
não pode ser atribuído a variáveis de programa do tipo apropriado, mesmo se necessário. 
D
é imutável, ou seja, o valor do OID de um objeto particular não deve mudar. 
E
deve depender de valores de atributos do objeto.
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: CNMP Prova: Analista do CNMP - Desenvolvimento de Sistemas
Considere a instrução Oracle PL/SQL a seguir.

CREATE VIEW valores (nome, minsal, maxsal, medsal)  
AS SELECT d.depnome, MIN(e.sal), MAX(e.sal), AVG(e.sal)
FROM empregado e, departamento d  
WHERE e.depnro=d.depnro  GROUP BY d.depnome;

Considere a existência das tabelas departamento e empregado, relacionadas de forma que cada departamento possa ter um ou muitos empregados ligados a ele. Na tabela departamento existem os campos depnro (chave primária) e depnome e na tabela empregado existem os campos empnro (chave primária), empnome, cargo, sal e depnro (chave estrangeira). Considere que em ambas as tabelas existem registros cadastrados relacionando adequadamente departamentos a empregados.

A instrução acima 
A
está incorreta, pois a subconsulta que define a view não pode conter a cláusula GROUP BY. 
B
está correta, porém, os apelidos definidos para as colunas não serão aplicados, pois eles deveriam estar na subconsulta e não após a cláusula CREATE VIEW. 
C
está incorreta, pois a função para obter a média dos valores contidos no campo sal é MED e não AVG. 
D
está correta, e a view será criada com os nomes de departamento e os valores mínimo, máximo e médio dos salários por departamento. 
E
está incorreta, pois não é possível criar view para exibir valores a partir de duas ou mais tabelas. 
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: CNMP Prova: Analista do CNMP - Desenvolvimento de Sistemas
No Oracle um trigger é um bloco PL/SQL armazenado no banco de dados e acionado (executado) em resposta a um evento especificado. Nesse contexto, observe o trigger a seguir:

CREATE OR REPLACE TRIGGER restringir_salario  
BEFORE INSERT OR UPDATE OF salario ON empregados  
FOR EACH ROW  
BEGIN
   IF NOT (:NEW.id_emp IN ('PRES', 'DIRE'))
      AND :NEW.salario > 5000 THEN
      RAISE_APPLICATION_ERROR (-20202,'Funcionário não pode ganhar mais que R$ 5000');
   END IF;
 END;

Considere que:

− A tabela empregados contém os campos citados no trigger;
− O banco de dados está aberto e funcionando em condições ideais;
− O funcionário cujo sobrenome é Souza possui como id_emp o valor 'VEND'.

Ao se executar a instrução UPDATE empregados SET salario = 5500 WHERE sobrenome='Souza'; é correto afirmar que
A
a condição do trigger será violada, pois somente empregados cujo id_emp não seja 'PRES' ou 'DIRE' poderão receber salário de mais de 5000.
B
a operação de atualização será executada com sucesso, pois o trigger não restringe a entrada de valores maiores que 5000.
C
a condição do trigger será violada, pois apenas empregados cujo id_emp seja 'PRES' ou 'DIRE' poderão ter o campo salario alterado.
D
a operação de atualização será bem sucedida, pois a condição especificada no trigger não é violada por instruções do tipo UPDATE.
E
o trigger gera uma exceção, exibindo a mensagem 'Funcionário não pode ganhar mais que R$ 5000'.
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: CNMP Prova: Analista do CNMP - Desenvolvimento de Sistemas
Em relação às ferramentas de Data Discovery e os fundamentos de Data Mining, é correto afirmar:
A
Data Mining é o processo de descobrir conhecimento em banco de dados, que envolve várias etapas. O KDD – Knowledge Discovery in Database é uma destas etapas, portanto, a mineração de dados é um conceito que abrange o KDD.
B
A etapa de KDD do Data Mining consiste em aplicar técnicas que auxiliem na busca de relações entre os dados. De forma geral, existem três tipos de técnicas: Estatísticas, Exploratórias e Intuitivas. Todas são devidamente experimentadas e validadas para o processo de mineração. 
C
Os dados podem ser não estruturados (bancos de dados, CRM, ERP), estruturados (texto, documentos, arquivos, mídias sociais, cloud) ou uma mistura de ambos (emails, SOA/web services, RSS). As ferramentas de Data Discovery mais completas possuem conectividade para todas essas origens de dados de forma segura e controlada. 
D
Estima-se que, atualmente, em média, 80% de todos os dados disponíveis são do tipo estruturado. Existem diversas ferramentas open source e comerciais de Data Discovery. Dentre as open source está a InfoSphere Data Explorer e entre as comerciais está a Vivisimo da IBM.
E
As ferramentas de Data Mining permitem ao usuário avaliar tendências e padrões não conhecidos entre os dados. Esses tipos de ferramentas podem utilizar técnicas avançadas de computação como redes neurais, algoritmos genéticos e lógica nebulosa, dentre outras. 
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: CNMP Prova: Analista do CNMP - Desenvolvimento de Sistemas
Considere que a equipe de Analistas de Desenvolvimento de Sistemas do CNMP está projetando a arquitetura para o Data Warehouse (DW) da instituição, conforme mostra a figura abaixo: 
Imagem da Questão
É correto afirmar que esta arquitetura 
A
é bottom-up, pois primeiro a equipe cria um DW e depois parte para a segmentação, ou seja, divide o DW em áreas menores gerando pequenos bancos orientados por assuntos aos departamentos. 
B
é bottom-up. Permite um rápido desenvolvimento, pois a construção dos Data Marts é altamente direcionada. Normalmente um Data Mart pode ser colocado em produção em um período de 2 a 3 meses.  
C
é top-down. A partir do DW são extraídos os dados e metadados para os Data Marts. Nos Data Marts as informações estão em maior nível de sumarização e, normalmente, não apresentam o nível histórico encontrado no DW.  
D
é top-down, pois possui um retorno de investimento muito rápido ou um faster pay back. O propósito desta arquitetura é a construção de um DW incremental a partir de Data Marts independentes.
E
é bottom-up. Garante a existência de um único conjunto de aplicações para ETL, ou seja, extração, limpeza e integração dos dados, embora os processos de manutenção e monitoração fiquem descentralizados.
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: CNMP Prova: Analista do CNMP - Desenvolvimento de Sistemas
Em relação ao Data Warehouse (DW) e conceitos associados, é correto afirmar:  
A
Ferramentas OLAP podem operar sobre bases de dados armazenadas em SGBDs orientados a objetos. Esta forma de armazenamento é conhecida como OOLAP ou Object OLAP. Também podem operar em bases relacionais, conhecidas como ROLAP ou Relational OLAP, que não são multidimensionais. 
B
Os maxicubos apresentam a característica de possuir armazenamento e indexação em estruturas de dados que otimizam atualizações ao invés de consultas. Quando o modelo multidimensional é processado, nova base é gerada, contendo somente as agregações, em formato próprio, utilizando-se de estruturas apropriadas para pesquisas. 
C
Uma das formas de apresentação de um banco de dados multidimensional é através do Modelo SnowStar ou Estrela de Neve. É um modelo simples e eficiente, caracterizado por possuir uma única tabela de fatos e chaves simples nas tabelas de dimensões. Cada dimensão é representada por uma única tabela. 
D
Com relação à granularidade, as bases de dados operacionais trabalham com o maior nível de detalhe possível, ou seja, maior granularidade. Já no DW pode haver diversos graus de agregação e resumo dos dados. A correta determinação da granularidade exerce papel fundamental no planejamento de capacidade e desempenho do DW. 
E
Ao contrário do que ocorre com as bases operacionais, o DW, por conter dados históricos, demanda alta taxa de atualização. Desse modo, deve ser atualizado a cada 4, ou no máximo, 24 horas. Além disso, sofre muitas modificações, embora de forma controlada.
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: CNMP Prova: Analista do CNMP - Desenvolvimento de Sistemas
Soluções informatizadas de Business Intelligence (BI) geralmente contêm sistemas que podem ser de diversos tipos, dependendo do objetivo das análises e do perfil do usuário, como:
A
Online Analytical Processing (OLAP), também conhecidos como sintéticos, que baseiam-se em transações, como: Sistemas Contábeis; Aplicações de Cadastro; Sistemas de Compra, Estoque, Inventário; ERPs; CRMs.
B
Decision Support Systems (DSS) ou Sistemas de Apoio a Decisão, voltados para profissionais que atuam no nível estratégico das empresas, como diretoria e presidência. Oferecem, para tanto, um conjunto de indicadores chave de desempenho como o CMMI. 
C
Management Information Systems (MIS) ou Sistemas de Informações Gerenciais, que permitem análises mais profundas, com a realização de simulações de cenários. Por vezes, utilizam-se de ferramentas de Data Mining para identificação de cruzamentos não triviais. São utilizados por analistas de negócio no nível tático. 
D
Online Transactional Processing (OLTP) ou Sistemas transacionais, que fornecem subsídio para tomadas de decisão a partir de análises realizadas sobre bases de dados históricas, por vezes com milhões de registros a serem totalizados. 
E
Executive Information Systems (EIS) ou Sistemas de Informações Executivas, que são baseados em relatórios analíticos, normalmente utilizados por usuários de nível operacional. 
Página 1 de 1