Questões

Total de Questões Encontradas: 12

Ano: 2012 Banca: FUNRIO Órgão: MPOG Prova: Analista - Tecnologia da Informação
Texto Associado Texto Associado
As questões 09 a 12 tomarão por base o poema “Tema e Variações”, de Manuel Bandeira:

          Sonhei ter sonhado
          Que havia sonhado.


          Em sonho lembrei-me
          De um sonho passado:
          O de ter sonhado
          Que estava sonhando.


          Sonhei ter sonhado...
          Ter sonhado o quê?
          Que havia sonhado
          Estar com você. Estar?
          Ter estado,
          Que é tempo passado.


          Um sonho presente
          Um dia sonhei.
          Chorei de repente,
          Pois vi, despertado,
          Que tinha sonhado.


(Poesia Completa, Rio de Janeiro: Aguilar, 1968.) 
Assinale a única substituição feita com a expressão “estar com você” que contém erro no emprego do acento de crase.  
A
Estar à sua volta.
B
Estar às vezes com você.
C
Estar à disposição de você.
D
Estar à pé com você.
E
Estar às boas com você 
Ano: 2012 Banca: FUNRIO Órgão: MPOG Prova: Analista - Tecnologia da Informação
Texto Associado Texto Associado
As questões 09 a 12 tomarão por base o poema “Tema e Variações”, de Manuel Bandeira:

          Sonhei ter sonhado
          Que havia sonhado.


          Em sonho lembrei-me
          De um sonho passado:
          O de ter sonhado
          Que estava sonhando.


          Sonhei ter sonhado...
          Ter sonhado o quê?
          Que havia sonhado
          Estar com você. Estar?
          Ter estado,
          Que é tempo passado.


          Um sonho presente
          Um dia sonhei.
          Chorei de repente,
          Pois vi, despertado,
          Que tinha sonhado.


(Poesia Completa, Rio de Janeiro: Aguilar, 1968.) 
No terceiro verso, o poeta empregou corretamente um pronome oblíquo em posição enclítica. Identifique nas frases abaixo a única alternativa que caracteriza um desvio na colocação do pronome oblíquo segundo as normas da língua padrão. 
A
De modo algum me deixarei enganar por suas palavras.
B
Você sabe que sempre me dediquei ao estudo das figuras de linguagem.
C
Pensei que eles convidariam-me para a festa de formatura.
D
A funcionária saiu do posto de atendimento deixando-me sem saber a resposta.
E
Só depois de muito tempo entendi o que as pessoas me queriam dizer.
Ano: 2012 Banca: FUNRIO Órgão: MPOG Prova: Analista - Tecnologia da Informação
Texto Associado Texto Associado
As questões 09 a 12 tomarão por base o poema “Tema e Variações”, de Manuel Bandeira:

          Sonhei ter sonhado
          Que havia sonhado.


          Em sonho lembrei-me
          De um sonho passado:
          O de ter sonhado
          Que estava sonhando.


          Sonhei ter sonhado...
          Ter sonhado o quê?
          Que havia sonhado
          Estar com você. Estar?
          Ter estado,
          Que é tempo passado.


          Um sonho presente
          Um dia sonhei.
          Chorei de repente,
          Pois vi, despertado,
          Que tinha sonhado.


(Poesia Completa, Rio de Janeiro: Aguilar, 1968.) 
Sobre a estrutura sintática dos dois períodos da última estrofe, é correto afirmar:
A
O primeiro período é iniciado pelo objeto direto.
B
O segundo período tem duas orações.
C
A última oração é iniciada por um pronome relativo.
D
O adjetivo que está entre vírgulas é um adjunto adverbial de modo.
E
Todos os verbos dessa estrofe são impessoais.
Ano: 2012 Banca: FUNRIO Órgão: MPOG Prova: Analista - Tecnologia da Informação
Texto Associado Texto Associado
As questões 09 a 12 tomarão por base o poema “Tema e Variações”, de Manuel Bandeira:

          Sonhei ter sonhado
          Que havia sonhado.


          Em sonho lembrei-me
          De um sonho passado:
          O de ter sonhado
          Que estava sonhando.


          Sonhei ter sonhado...
          Ter sonhado o quê?
          Que havia sonhado
          Estar com você. Estar?
          Ter estado,
          Que é tempo passado.


          Um sonho presente
          Um dia sonhei.
          Chorei de repente,
          Pois vi, despertado,
          Que tinha sonhado.


(Poesia Completa, Rio de Janeiro: Aguilar, 1968.) 
Na superposição das camadas de sonhos de que fala a primeira estrofe do texto, pode-se identificar 
A
um sonho principal e dois sonhos subordinados simultaneamente ao principal.
B
um sonho principal, um sonho secundário e um sonho terciário.
C
três sonhos interdependentes desprovidos de hierarquia.
D
dois sonhos secundários e um sonho imaginário.
E
dois sonhos principais e um sonho secundário. 
Ano: 2012 Banca: FUNRIO Órgão: MPOG Prova: Analista - Tecnologia da Informação
Texto Associado Texto Associado
As questões 05 a 08 tomarão por base o seguinte parágrafo, extraído da crônica “Percebes?”, de Caetano Veloso:

          Diante da TV, assistindo a um filme português no Canal Brasil, me deparei com uma experiência que já conhecia de antes mas que pensei que tivesse esquecido. O filme era falado em português europeu e estava legendado em português brasileiro. Foi vendo uma obra de Manuel de Oliveira no cinema que eu tinha passado pela mesma situação. Revivendo-a ao assistir televisão, pensei com mais convencimento que, dado o fato de os brasileiros em geral terem dificuldade de entender a fala lusitana, deve ser aceitável que filmes portugueses passem com legendas no Brasil.

(O Globo, 05 de maio de 2013.) 
No trecho “Revivendo-a ao assistir televisão”, observa-se o uso de um pronome pessoal que tem um papel referencial no texto, pois para entendê-lo é preciso retomar a ideia do substantivo
A
situação.
B
televisão.
C
obra.
D
cinema.
E
experiência. 
Ano: 2012 Banca: FUNRIO Órgão: MPOG Prova: Analista - Tecnologia da Informação
Texto Associado Texto Associado
As questões 05 a 08 tomarão por base o seguinte parágrafo, extraído da crônica “Percebes?”, de Caetano Veloso:  

         Diante da TV, assistindo a um filme português no Canal Brasil, me deparei com uma experiência que já conhecia de antes mas que pensei que tivesse esquecido. O filme era falado em português europeu e estava legendado em português brasileiro. Foi vendo uma obra de Manuel de Oliveira no cinema que eu tinha passado pela mesma situação. Revivendo-a ao assistir televisão, pensei com mais convencimento que, dado o fato de os brasileiros em geral terem dificuldade de entender a fala lusitana, deve ser aceitável que filmes portugueses passem com legendas no Brasil.

(O Globo, 05 de maio de 2013.) 
A partir dos dados oferecidos pelo texto, é possível concluir que Caetano admite que filmes portugueses sejam legendados no Brasil, já que na opinião dele os brasileiros
A
não temos o hábito de ver filmes portugueses no cinema ou na televisão.
B
desconhecemos o significado de muitas palavras da linguagem lusitana.
C
estranhamos a sintaxe e a ortografia praticadas em Portugal.
D
não estamos acostumados com a pronúncia dos portugueses.
E
precisamos assumir nossa língua como diferente da portuguesa. 
Ano: 2012 Banca: FUNRIO Órgão: MPOG Prova: Analista - Tecnologia da Informação
Texto Associado Texto Associado
As questões 05 a 08 tomarão por base o seguinte parágrafo, extraído da crônica “Percebes?”, de Caetano Veloso:  

         Diante da TV, assistindo a um filme português no Canal Brasil, me deparei com uma experiência que já conhecia de antes mas que pensei que tivesse esquecido. O filme era falado em português europeu e estava legendado em português brasileiro. Foi vendo uma obra de Manuel de Oliveira no cinema que eu tinha passado pela mesma situação. Revivendo-a ao assistir televisão, pensei com mais convencimento que, dado o fato de os brasileiros em geral terem dificuldade de entender a fala lusitana, deve ser aceitável que filmes portugueses passem com legendas no Brasil.

(O Globo, 05 de maio de 2013.) 
O trecho “O filme era falado em português europeu e estava legendado em português brasileiro” está redigido
A
em ordem direta nas duas orações.
B
em ordem direta apenas na primeira oração.
C
em ordem direta apenas na segunda oração.
D
em ordem inversa nas duas orações.
E
em ordem mista nas duas orações.
Ano: 2012 Banca: FUNRIO Órgão: MPOG Prova: Analista - Tecnologia da Informação
Texto Associado Texto Associado
As questões 05 a 08 tomarão por base o seguinte parágrafo, extraído da crônica “Percebes?”, de Caetano Veloso:  

         Diante da TV, assistindo a um filme português no Canal Brasil, me deparei com uma experiência que já conhecia de antes mas que pensei que tivesse esquecido. O filme era falado em português europeu e estava legendado em português brasileiro. Foi vendo uma obra de Manuel de Oliveira no cinema que eu tinha passado pela mesma situação. Revivendo-a ao assistir televisão, pensei com mais convencimento que, dado o fato de os brasileiros em geral terem dificuldade de entender a fala lusitana, deve ser aceitável que filmes portugueses passem com legendas no Brasil.

(O Globo, 05 de maio de 2013.) 
O autor empregou o verbo ASSISTIR duas vezes. Na primeira vez, com a preposição A; na segunda vez, sem preposição. Essa mudança de regência tem como motivo
A
a diferença de significado desse verbo nos dois trechos.
B
a influência da língua oral, que costuma omitir a preposição pedida por esse verbo.
C
a expressividade que o escritor pretendeu atribuir a esse verbo.
D
a intenção de não repetir uma preposição que já havia sido empregada anteriormente.
E
a necessidade de utilizar uma linguagem simples e direta para o leitor. 
Ano: 2012 Banca: FUNRIO Órgão: MPOG Prova: Analista - Tecnologia da Informação
Texto Associado Texto Associado
As questões 01 a 04 tomarão por base o seguinte texto:

Uma negociação bem-sucedida se concretiza quando duas partes com interesses distintos cedem um pouco em favor da conquista de um objetivo comum maior. Sob essa ótica, democratas e republicanos não têm muito a comemorar no acordo da semana passada que tentou pôr em ordem as contas do governo. É verdade que o presidente eleito Barack Obama conseguiu afastar o risco imediato do “abismo fiscal” cavado por anos a fio de gastos acima das receitas. Os dois lados conseguiram evitar que aumentos abrangentes de impostos entrassem em vigor imediatamente, o que poria em perigo a retomada ainda titubeante da economia americana. Obama e a oposição concordaram em não punir mais a classe média, por enquanto. O imposto de renda será reajustado apenas para o 1% mais rico da população.

(Revista Veja, edição 2.303, ano 46, nº 4, 09 de janeiro de 2013.) 
Qual o papel textual da expressão “por enquanto” no trecho que informa que “Obama e a oposição concordaram em não punir mais a classe média, por enquanto”? 
A
Evitar que o advérbio MAIS fosse entendido como um intensificador do verbo PUNIR.
B
Evitar que o advérbio MAIS fosse entendido como um indicador temporal do verbo PUNIR.
C
Enfatizar a ideia de intensificação do advérbio MAIS em relação ao verbo CONCORDAR.
D
Enfatizar a ideia de identificação temporal do advérbio MAIS em relação ao verbo CONCORDAR.
E
Reforçar a ideia de intensificação temporal do advérbio MAIS em relação aos verbos PUNIR e CONCORDAR. 
Ano: 2012 Banca: FUNRIO Órgão: MPOG Prova: Analista - Tecnologia da Informação
Texto Associado Texto Associado
As questões 01 a 04 tomarão por base o seguinte texto:

Uma negociação bem-sucedida se concretiza quando duas partes com interesses distintos cedem um pouco em favor da conquista de um objetivo comum maior. Sob essa ótica, democratas e republicanos não têm muito a comemorar no acordo da semana passada que tentou pôr em ordem as contas do governo. É verdade que o presidente eleito Barack Obama conseguiu afastar o risco imediato do “abismo fiscal” cavado por anos a fio de gastos acima das receitas. Os dois lados conseguiram evitar que aumentos abrangentes de impostos entrassem em vigor imediatamente, o que poria em perigo a retomada ainda titubeante da economia americana. Obama e a oposição concordaram em não punir mais a classe média, por enquanto. O imposto de renda será reajustado apenas para o 1% mais rico da população.

(Revista Veja, edição 2.303, ano 46, nº 4, 09 de janeiro de 2013.) 
O texto da revista Veja é predominantemente informativo, mas os dois primeiros períodos são
A
narrativo-expositivos.
B
narrativo-dissertativos.
C
descritivo-argumentativos.
D
dissertativo-argumentativos.
E
descritivo-expositivos.
Página 1 de 2