Questões

Total de Questões Encontradas: 40

Durante um projeto da área de TI para uma entidade governamental foi necessário adquirir microcomputadores que não constavam do orçamento original e não tiveram indicação prévia dos recursos orçamentários que seriam aplicados. Considerando a Lei no 8.666/1993 e atualizações, essa compra pode ser caracterizada como 
A
irregular, pois todas as compras no setor público devem ter caracterização do objeto com indicação dos recursos orçamentários para seu pagamento. 
B
irregular, pois somente é possível realizar compras sem vínculo orçamentário em caso de serviços de TI e não para compra de bens. 
C
regular, pois os itens de informática são exceção à exigibilidade de orçamento, sendo possível a livre aquisição.
D
regular, pois os bens adquiridos constituirão patrimônio da entidade pública, caracterizando movimentação de capital empregado sem perda patrimonial, não sendo necessário orçamento.
E
regular, uma vez que é previsto realizar aquisições sem necessidade de orçamento aprovado, desde que justificado o esquecimento. 
Em uma auditoria de contratos firmados pela área de TI, o Auditor registrou achados de auditoria, os quais são
A
fatos sobre os contratos apontados pelo auditado como aqueles que devem ser considerados na auditoria, com avaliação corroborada entre auditado e Auditor. 
B
padrões de trabalho determinados no manual técnico de auditoria, utilizado por todo Auditor interno operacional e externo operacional. 
C
fatos não relacionados com o escopo da auditoria, que podem ser de interesse da entidade em futuros trabalhos de auditoria interna.
D
fatos relevantes para sustentar as conclusões da auditoria, os quais devem ser devidamente evidenciados.
E
pareceres do Auditor, emitidos ao final dos trabalhos de auditoria ou constantes em relatórios intermediários de andamento dos trabalhos. 
No fornecimento de notebooks sem serviços agregados de configuração ou instalação para uma unidade de serviços públicos, adotou-se o tipo de licitação por melhor técnica, o qual é 
A
correto, pois o fornecimento de produtos de tecnologia exige avaliação, predominantemente, técnica. 
B
correto, pois se trata do fornecimento de bens de uso pessoal, que prevê obrigatoriedade desse tipo de licitação.
C
incorreto, pois as licitações de melhor técnica são aplicáveis somente para serviços de natureza, predominantemente, intelectual.
D
incorreto, pois licitações da área de TI devem aplicar sempre o tipo de licitação de melhores técnicas e preços.
E
incorreto, pois as licitações de melhor técnica não são aplicáveis para fornecimentos de produtos e serviços de informática. 
Em determinado Tribunal de Contas, todas as compras de serviços de engenharia para a instalação de redes de comunicação e infraestrutura para datacenter seguem a modalidade de licitação de tomada de preços, seja qual for o valor envolvido na transação. A utilização da modalidade de tomada de preços é 
A
correta, pois é a única modalidade de licitação permitida para qualquer situação de compra de serviço.
B
incorreta, pois essa modalidade de licitação para projetos de engenharia só pode ser aplicada para compras até R$ 5.000,00.
C
correta, pois é a única modalidade permitida em projeto de engenharia como o relatado no caso.
D
incorreta, pois a escolha dessa modalidade depende do valor envolvido na licitação e das características técnicas do fornecimento.
E
correta, pois não existe restrição dessa modalidade para projetos voltados para atender infraestrutura de tecnologia.
O preposto do Tribunal de Contas do Estado de Goiás para um contrato de serviços de implantação de um sistema integrado de gestão que não inclui o fornecimento do software ou equipamentos, NÃO precisa considerar, para liberar pagamentos, 
A
a vistoria que ateste o cumprimento dos compromissos do projeto. 
B
a existência de termo circunstanciado de recebimento provisório dos serviços. 
C
a comprovação da adequação do objeto de fornecimento aos termos contratuais. 
D
o cumprimento regular de todas as cláusulas contratuais. 
E
o atendimento de determinações da autoridade designada para fiscalizar o contrato. 
Na compra de equipamentos de informática para uso pelas Forças Armadas, que NÃO são materiais de uso pessoal e administrativo, os quais devem manter a padronização requerida pela estrutura de apoio logístico dos meios navais, aéreos e terrestres, mediante parecer de comissão instituída por decreto e com comprovação de que a exiguidade dos prazos legais de licitação pode comprometer a normalidade e os propósitos das operações, segundo a Lei no 8.666/1993 e atualizações, a licitação é 
A
dispensável, consideradas as condições apresentadas.
B
indispensável, em razão de se tratar de aquisição militar. 
C
indispensável, em função de não se tratar de equipamento de uso pessoal. 
D
dispensável, somente se houver transferência de tecnologia do fornecedor. 
E
indispensável, em razão da exclusividade de fornecimento.
Após concluir um processo de auditoria interna sobre a proteção de dados e informações armazenadas em meio magnético para backup, o Auditor emitiu um parecer com negativa de opinião. Esse parecer demonstra que 
A
não foi encontrado qualquer fato que aponte descumprimento de normas estabelecidas na entidade auditada para a proteção de dados. 
B
a proteção ocorre, praticamente, dentro das normas estabelecidas na entidade auditada, existindo uma ou mais exceções que não comprometem de forma expressiva os compromissos. 
C
a proteção de dados e informações ocorre totalmente fora das normas estabelecidas na entidade auditada. 
D
o Auditor não concluiu os trabalhos, sendo esse parecer um documento preliminar de uma auditoria em andamento. 
E
o Auditor não emitiu opinião por não ter obtido evidência adequada para fundamentar seus argumentos. 
Uma empresa foi contratada pela primeira vez para prestar serviços de auditoria sobre as atividades da área de TI de uma instituição. Os trabalhos de auditoria foram executados sem observância de trabalhos anteriores que haviam sido realizados por outras empresas de auditoria, os quais são relevantes para o objetivo da auditoria. Na execução da auditoria foi alocado um Auditor que não era especialista em TI. Assim sendo,
A
a prática de não consultar pareceres de auditorias anteriores foi correta para garantir o princípio da isenção. 
B
a alocação de um Auditor não especializado em TI foi correta para garantir maior nível de investigação, provocando exploração minuciosa através da indagação sobre os assuntos técnicos. 
C
a alocação de um Auditor não especializado em TI foi correta para garantir o princípio de isenção de avaliação e dos pareceres. 
D
a prática de não consultar pareceres de auditorias anteriores foi incorreta, pois o planejamento dos trabalhos de auditoria deve incluir o uso de trabalhos anteriores relevantes. 
E
o Auditor alocado pode não ser especializado na área de auditoria, desde que utilize os trabalhos de auditorias anteriores.
Para um Auditor que examinará os controles internos da área de tecnologia da informação, NÃO é fator determinante do escopo da auditoria: 
A
a materialidade. 
B
a natureza de negócio da entidade. 
C
a inexistência de riscos de auditoria. 
D
as exigências legais e regulatórias. 
E
as características de organização da entidade. 
Durante um processo de auditoria externa independente, na área financeira contábil de uma entidade, instaurou-se uma auditoria interna para avaliar os sistemas de atestação de acessos aos sistemas de informação. Segundo as recomendações de prática de auditoria, o Auditor Interno da TI deve
A
estar subordinado ao gerente de TI responsável pelos processos de gestão de acesso, ou gerente responsável pela segurança de informações.
B
ter autonomia de ação, não estando sujeito a constrangimento profissional ou subordinação que comprometa sua liberdade de ação. 
C
dar publicidade para qualquer interessado sobre todas as informações que obtiver durante o processo de auditoria. 
D
estar vinculado a uma entidade externa e independente da entidade auditada, ou seja, não deve fazer parte do quadro de funcionários da entidade auditada. 
E
controlar os trabalhos do auditor externo independente e monitorar os resultados apresentados por este. 
Página 1 de 4