Questões

Total de Questões Encontradas: 09

Texto Associado Texto Associado
POLÍTICA É PRINCIPAL ASSUNTO DAS FAKE NEWS NO WHATSAPP
Troca de notícias falsas em aplicativo aumenta significativamente em períodos próximos às eleições, diz pesquisa.
Após analisar por um ano 120 grupos de WhatsApp, pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) descobriram que as correntes de mensagens que continham fake news sobre política atingiam mais usuários do que as conversas com desinformação de outros assuntos. O conteúdo enganoso de política também suscitou discussões mais longas e mais duradouras no aplicativo. Os autores da pesquisa identificaram ainda um aumento significativo nas conversas políticas com dados falsos perto das eleições. "Teve um pico enorme. O momento político favoreceu a discussão com fake news no WhatsApp", disse um dos coautores do estudo, Josemar Alves, pesquisador de Ciência da Computação da UFMG. Estudos sobre desinformação no WhatsApp ainda são raros por causa da natureza privada do aplicativo. As mensagens enviadas são criptografadas de ponta a ponta, o que quer dizer que não podem ser lidas por terceiros. Para driblar essa dificuldade, os pesquisadores selecionaram aleatoriamente na internet links de grupos públicos - aqueles em que qualquer um pode participar com uma URL de convite. Os autores de "Caracterizando cascatas de atenção em grupos de WhatsApp" coletaram 1,7 milhão de mensagens trocadas por 30,7 mil usuários nesses grupos entre outubro de 2017 e novembro de 2018. A maioria tinha discussão com temática política: 78 dos 120 grupos. Estes espaços virtuais foram monitorados de outubro de 2017 a novembro de 2018. Os pesquisadores perceberam que, em grupos de WhatsApp, a função de responder diretamente a uma mensagem criava um encadeamento nas conversas. Eles chamaram essas correntes de mensagens de "cascatas de atenção". Durante o período de análise, os autores identificaram mais de 150 mil discussões desse tipo. O próximo passo do estudo foi comparar as mensagens enviadas nessas cascatas a textos de seis sites de fact checking brasileiros - incluindo o Comprova, coalizão de 24 veículos de mídia da qual faz parte o jornal O Estado de São Paulo. Os autores encontraram 666 discussões com conteúdo comprovadamente falsos, 92% delas com teor político. Os resultados seguem a mesma linha de descoberta de outros trabalhos sobre desinformação, segundo o professor da UFMG Virgílio Almeida, coautor do estudo e associado ao Berkman Klein Center for Internet & Society, da Universidade de Harvard. Uma pesquisa publicada em 2018 na revista americana Science mostrou que, no Twitter, a desinformação, especialmente sobre política, viaja mais rápido e atinge mais usuários que qualquer outra categoria de informação.
O estudo americano também mostrou que conteúdo falso inspirava medo, nojo e surpresa em seus consumidores. Almeida diz que essa característica pode apontar para uma possível interpretação dos dados levantados pela UFMG. "Uma conjectura é a situação polarizada do país, a situação política refletindo no mundo online. O que alguns estudos de interpretação dessa questão têm mostrado é que as pessoas aparentemente têm a atenção mais chamada por sentimentos negativos e falsidades que expressam essas questões". O que a pesquisa brasileira tem de novidade é principalmente a ambientação no WhatsApp. Diferentemente do Twitter, Facebook e outras redes sociais, o aplicativo não tem algoritmos que influenciam o que os usuários veem primeiro. A ordem de leitura das mensagens é cronológica; é o próprio usuário que define o que quer discutir e o que chama mais sua atenção - o que lhe dá papel fundamental na propagação das fake news. "O conteúdo daquela fake news está de acordo com o que a pessoa acredita e faz com que ela passe para frente aquele conteúdo", disse Josemar Alves. O fato de o WhatsApp ser fechado também pode facilitar a disseminação de conteúdo falso. Outro estudo citado pelos pesquisadores brasileiros indica que um "custo social" maior de compartilhar uma falsidade pode fazer o usuário esperar e observar o grupo antes de repassar algo. O WhatsApp poderia tomar algumas medidas para elevar o custo de repassar fake news no aplicativo. Alves diz que a plataforma poderia criar uma função para que moderadores ou usuários denunciassem pessoas que enviassem conteúdo indevido ou falsificado. Recentemente, a empresa dificultou o encaminhamento de mensagens, limitando o número de repasses que podem ser feitos de uma só vez. Agora, os pesquisadores da UFMG dizem que vão continuar a fazer pesquisas sobre desinformação no WhatsApp, voltando a atenção também para entender como o discurso de ódio se propaga no aplicativo. Alves ressalta que são necessários outros estudos para comparar resultados. "É fundamental entender como o WhatsApp é usado pelas pessoas e como ela impacta a sociedade e questões da sociedade e política. Tem poucos trabalhos na literatura pela questão da criptografia e também por ser uma ferramenta mais nova", diz ele. Além de Alves e Almeida, o estudo também é assinado por Gabriel Magno, pesquisador de Ciência da Computação da UFMG, Marcos Gonçalves e Jussara Almeida, professores de Ciência da Computação da UFMG, e Humberto Marques-Neto, professor de Ciência da Computação da Pontifícia Universidade Católica de Minas (PUC-Minas).
(FONTE: Alessandra Monnerat, O Estado de S.Paulo - 12 de maio de 2019 - disponível em: https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,politica-eprincipal-assunto-das-fake-news-no-whatsapp,70002825358)
Marque a opção errada em relação aos usos de onde e aonde de acordo com a Norma Culta:
A
Aonde você vai com tanta pressa?
B
Aonde você mora?
C
Você sabe onde está a minha bolsa?
D
O local onde você mora está muito perigoso.
E
Na cidade onde eu nasci faz muito frio.
Ano: 2018 Banca: FUNDEP Órgão: CODEMIG Prova: Técnico - Técnico da Informação
Texto Associado Texto Associado
Caxambu, a cidade com a maior estância hidromineral do mundo

A pequena cidade de Caxambu, localizada no sul de Minas Gerais, é a cidade com a maior estância hidromineral do Brasil. Segundo a prefeitura, é o maior complexo hidromineral do mundo! A cidade conta com 12 fontes de águas minerais em seu bucólico Parque das Águas, onde as pessoas podem experimentar as águas e fazer massagens e banhos com água mineral. Podemos dizer que Caxambu é uma pacata cidade do interior. Com seus 20 mil habitantes, o município é tranquilo e possui uma população hospitaleira. Muitos turistas chegam à cidade com o intuito de descansar, afinal stress não é uma palavra comum no vocabulário dos moradores da cidade. Por isso, há quem desembarque em Caxambu fugindo da agitação dos grandes centros urbanos, mas ainda são os aposentados o principal público que visita a cidade. O turismo na região é antigo. Já no século XIX, a família real saía do Rio de Janeiro para visitar Caxambu em busca das propriedades medicinais das águas da cidade. Devido a visitantes tão importantes, algumas fontes foram batizadas com nomes de membros da família real, com destaque para a fonte Dom Pedro, em que há uma coroa. Uma história interessante: a visita da Princesa Isabel a Caxambu, em 1868. Ela visitou a cidade acompanhada de seu marido, Conde d’Eu, com a intenção de beber das águas terapêuticas e curar sua infertilidade. A Princesa bebeu águas ricas em ferro e reverteu seu quadro de anemia. Não se sabe se foi devido a isso, mas ela conseguiu engravidar e, por gratidão, presenteou a cidade com a Igreja de Santa Isabel.
ZIG, Felipe. Disponível em: < https://goo.gl/ptZorn>. Aceso em: 26 set. 2017 [Fragmento]. 
Releia o trecho a seguir.

“A cidade conta com 12 fontes de águas minerais em seu bucólico Parque das Águas, onde as pessoas podem experimentar as águas e fazer massagens e banhos com água mineral.” 
Em relação ao uso da palavra destacada, assinale a alternativa CORRETA.
A
A conjunção destacada foi utilizada incorretamente, pois não deve se referir a lugar físico
B
O pronome foi utilizado corretamente, fazendo referência ao substantivo já mencionado.
C
O autor utilizou corretamente a preposição para designar um lugar específico.
D
O autor utilizou incorretamente o advérbio, uma vez que deveria ter utilizado “aonde”.
Ano: 2015 Banca: FGV Órgão: CM CARUARU Prova: Analista Legislativo - Informática
Assinale a opção que indica a frase em que houve a troca indevida de onde por aonde.
A
“O bom não é bom onde o ótimo é esperado.” (Thomas Fuller) 
B
“Não olhe onde você caiu, mas onde você escorregou.” (Provérbio) 
C
“Felicidade é um lugar onde você pode pousar, mas não pode fazer seu ninho.” (Diane de Beausacq) 
D
“Não importa onde você vá, você estará lá.” (Saul Gorn)
E
“Outono é uma segunda primavera onde cada folha é uma flor.” (Albert Camus) 
Ano: 2015 Banca: FGV Órgão: TJ-BA Prova: Analista Judiciário - Tecnologia da Informação
Texto Associado Texto Associado
Texto 4 – “O caminho para baixo era estreito e íngreme, e tanto os homens quanto os animais não sabiam onde estavam pisando, por causa da neve; todos os que saíam da trilha ou tropeçavam em algo perdiam o equilíbrio e despencavam no precipício. A esses perigos eles resistiam, pois àquela altura já se haviam acostumado a tais infortúnios, mas, por fim, chegaram a um lugar onde o caminho era estreito demais para os elefantes e até para os animais de carga. Uma avalanche anterior já havia arrastado cerca de trezentos metros da encosta, ao passo que outra, mais recente, agravara ainda mais a situação. A essa altura, os soldados mais uma vez perderam a calma e quase caíram em desespero.” (Políbio, Histórias).
“chegaram a um lugar onde o caminho era estreito”; nesse segmento do texto 4 ocorre o emprego correto do vocábulo sublinhado. A frase abaixo em que o emprego do mesmo vocábulo também mostra correção é:
A
Os soldados sentiram desespero pelo momento onde todos estavam.
B
Em função do mau tempo por onde passavam, decidiram mudar o caminho.
C
No final da tarde, onde as nuvens se escondiam, tudo era mais perigoso.
D
Na viagem, onde tudo era desconhecido, as surpresas preocupavam.
E
No meio da noite, onde o medo aumenta, o comandante tranquilizava a todos.
Ano: 2014 Banca: CESGRANRIO Órgão: PETROBRAS Prova: Técnico - Técnico de Informática
Texto Associado Texto Associado
Imagem Associada da Questão
No trecho “casa ao lado, onde” (linha 9-10) a palavra onde pode ser  substituída, sem alteração de sentido e mantendo-se a norma-padrão, por
A
que
B
cuja
C
em que
D
o qual
E
no qual
Texto Associado Texto Associado
Imagem Associada da Questão
As expressões onde e em cujo preenchem corretamente, na ordem dada, as lacunas da seguinte frase: 
A
Rodado na cidade do Rio de Janeiro, ...... se viviam algumas tensões políticas, o filme provocou um grande debate, ...... calor muita gente mergulhou.
B
O filme Rio, 40 graus foi exibido no ano de 1955, ...... a atmosfera política propiciaria um período de realizações ...... o maior responsável seria o novo presidente da República. 
C
Ao realizar Rio, zona norte, filme ...... Nelson Pereira dos Santos lançou em 1957, o cineasta dava sequência a um filme anterior, ...... valor já fora reconhecido.
D
O Rio era uma cidade ...... muitos buscavam para viver melhor, a capital ...... esplendor todos os cariocas se orgulhavam.
E
...... iriam os artistas da época, senão ao Rio, atrás do sucesso artístico ...... todos queriam alcançar e se realizar. 
Texto Associado Texto Associado
Imagem Associada da Questão
De acordo com a norma-padrão, o pronome onde em “A demarcação de terras onde eles podem estar” (l. 54-55) poderá ser substituído pela palavra aonde, se o verbo estar for substituído por 
A
ficar 
B
chegar 
C
trabalhar 
D
abrigar-se 
E
estabelecer-se
Texto Associado Texto Associado
Imagem Associada da Questão
Considere o trecho do Texto II abaixo.

“[...] colocaram lenha na polêmica sobre a construção de uma estação de metrô na região, onde se concentra parte da elite paulistana.” (l. 5-7)

O emprego do pronome relativo onde está correto.

                        PORQUE

Retoma o termo na região, que tem valor de lugar físico na oração antecedente.

Analisando-se as afirmações acima, conclui-se que 
A
as duas afirmações são verdadeiras, e a segunda justifica a primeira. 
B
as duas afirmações são verdadeiras, e a segunda não justifica a primeira. 
C
a primeira afirmação é verdadeira, e a segunda é falsa. 
D
a primeira afirmação é falsa, e a segunda é verdadeira. 
E
as duas afirmações são falsas.
Ano: 2010 Banca: CESPE Órgão: MPU Prova: Técnico do MPU - Técnico de Informática
Texto Associado Texto Associado
Imagem Associada da Questão
O termo “onde” (R.6) está empregado no período, em relação a “sociedades subdesenvolvidas” (R.5-6).
C
Certo
E
Errado
Página 1 de 1