Questões

Total de Questões Encontradas: 74

Em linguagens orientadas a objetos, existem dois conceitos fundamentais:

I – a definição de uma estrutura, a partir da qual é possível especificar todas as características da implementação, operações e armazenamento de informações para instâncias que serão criadas posteriormente.
II – instâncias específicas criadas a partir da definição das estruturas referentes ao conceito I.

Esses conceitos correspondem, respectivamente, ao que se conhece pelos nomes de
A
Tipo e Classes
B
Tipo e Construtor
C
Classe e Tipo
D
Classe e Objeto
E
Classe e Metaclasse
Uma linguagem de programação permite que os parâmetros de uma função sejam passados por valor ou por referência. Suponha que nessa linguagem seja definida uma função F(A,B) onde A e B são os parâmetros formais, sendo que A é passado por valor, e B é passado por referência. Durante a execução de F, somamos 2 ao valor de A e subtraímos 2 do valor de B.

Caso F(X,Y) seja uma chamada da função, ao longo do programa, onde os parâmetros reais X e Y são variáveis cujos valores antes da chamada são, respectivamente, 10 e 20, esperamos que, ao terminar a função, os novos valores de X e Y sejam, respectivamente,
A
10 e 18
B
10 e 20
C
10 e 22
D
12 e 18
E
12 e 20
Uma linguagem de programação não exige que as variáveis tenham seu tipo definido. Porém, sempre detecta erros de tipo, determinando o tipo de todos os operandos em tempo de execução. Isso a caracteriza como uma linguagem 
A
sem tipos
B
fracamente tipificada
C
quase fortemente tipificada
D
fortemente tipificada
E
de tipos estáticos
As linguagens de programação C, Haskell e Ruby são, respectivamente, exemplos dos paradigmas
A
Imperativo, Lógico e Orientado a Objeto
B
Clássico, Lógico e Web
C
Imperativo, Funcional e Orientado a Objeto
D
Lógico, Funcional e Imperativo
E
Clássico, Orientado a Objeto e Lógico
Página 8 de 8