Questões

Total de Questões Encontradas: 70

Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: TRF 3ª REGIÃO (SP MS) Prova: Técnico Judiciário - Informática
A tabela a seguir indica o(s) dia(s) de plantão de cada um dos cinco funcionários de um departamento. Por problemas na impressão da tabela, apenas o preenchimento de plantões da última linha e da última lacuna não saíram visíveis.
Imagem da Questão
A respeito dos plantões dos cinco funcionários nessa semana, sabe-se que:  

I. apenas dois funcionários fizeram plantão na 4a feira.  
II. Ricardo e Camilo fizeram o mesmo número de plantões na semana.  
III. 3a feira foi o dia da semana com mais funcionários de plantão.  
IV.  todos os funcionários fizeram, ao menos, um plantão na semana, e todos os dias da semana contaram com, ao menos, um funcionário de plantão.  
V.  três funcionários fizeram apenas um plantão na semana.   De acordo com os dados, Camilo NÃO fez plantão apenas 

De acordo com os dados, Camilo NÃO fez plantão apenas 
A
2ª feira e 6ª feira
B
3ª feira e 6ª feira
C
3ª feira e 4ª feira
D
3ª feira, 5ª feira e 6ª feira
E
2ª feira, 3ª feira e 6ª feira
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: TRF 3ª REGIÃO (SP MS) Prova: Técnico Judiciário - Informática
Helena acha que seu relógio está 3 minutos atrasado, quando na verdade ele está 12 minutos adiantado. Ontem Helena compareceu ao trabalho julgando que estava 8 minutos atrasada, porém, na realidade ela estava 
A
3 minutos atrasada
B
7 minutos adiantada
C
5 minutos atrasada
D
5 minutos adiantada
E
3 minutos adiantada
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: TRF 3ª REGIÃO (SP MS) Prova: Técnico Judiciário - Informática
Amanda, Brenda e Carmen são médica, engenheira e biblioteconomista, não necessariamente nessa ordem. Comparando a altura das três, a biblioteconomista, que é a melhor amiga de Brenda, é a mais baixa. Sabendo-se também que a engenheira é mais baixa do que Carmen, é necessariamente correto afirmar que 
A
Brenda é médica
B
Carmen é mais baixa que a médica
C
Amanda é biblioteconomista
D
Carmen é engenheira
E
Brenda é biblioteconomista
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: TRF 3ª REGIÃO (SP MS) Prova: Técnico Judiciário - Informática
Em uma sala estão presentes apenas técnicos em edificações e técnicos em informática. O número de técnicos em edificações presentes na sala excede o de técnicos em informática em 4, e cada técnico exerce apenas uma especialidade (edificações ou informática). Sabe-se que seria necessário sortear ao acaso 20 pessoas da sala, no máximo, para garantir a formação de 4 duplas de técnicos, cada uma com um técnico de cada especialidade. Sendo assim, o número de técnicos em edificações que estão presentes na sala é igual a 
A
26
B
18
C
24
D
16
E
28
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: TRF 3ª REGIÃO (SP MS) Prova: Técnico Judiciário - Informática
Se “todo engenheiro é bom em matemática” e “algum engenheiro é físico”, conclui-se corretamente que 
A
todo físico é bom em matemática
B
certos bons em matemática não são físicos
C
existem bons em matemática que são físicos
D
certos físicos não são bons em matemática
E
não há engenheiros que sejam físicos
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: TRF 3ª REGIÃO (SP MS) Prova: Técnico Judiciário - Informática
Texto Associado Texto Associado
Bem no fundo 

no fundo, no fundo,
bem lá no fundo,
a gente gostaria
de ver nossos problemas
resolvidos por decreto 

a partir desta data,
aquela mágoa sem remédio
é considerada nula
e sobre ela − silêncio perpétuo 

extinto por lei todo o remorso,
maldito seja quem olhar pra trás,
lá pra trás não há nada,
e nada mais 

mas problemas não se resolvem,
problemas têm família grande,
e aos domingos saem todos passear
o problema, sua senhora
e outros pequenos probleminhas. 

(LEMINSKI, Paulo. Poesia contemporânea. Instituto Cultural Itaú. São Paulo: ICI, 1997, p. 61. [Cadernos Poesia Brasileira; v. 4])   
Preservando a relação de sentido, o segundo verso da última estrofe pode ser introduzido por: 
A
todavia
B
contudo
C
que
D
conquanto
E
não obstante 
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: TRF 3ª REGIÃO (SP MS) Prova: Técnico Judiciário - Informática
Texto Associado Texto Associado
Bem no fundo 

no fundo, no fundo,
bem lá no fundo,
a gente gostaria
de ver nossos problemas
resolvidos por decreto 

a partir desta data,
aquela mágoa sem remédio
é considerada nula
e sobre ela − silêncio perpétuo 

extinto por lei todo o remorso,
maldito seja quem olhar pra trás,
lá pra trás não há nada,
e nada mais 

mas problemas não se resolvem,
problemas têm família grande,
e aos domingos saem todos passear
o problema, sua senhora
e outros pequenos probleminhas. 

(LEMINSKI, Paulo. Poesia contemporânea. Instituto Cultural Itaú. São Paulo: ICI, 1997, p. 61. [Cadernos Poesia Brasileira; v. 4])   
Para o poeta,   
A
problemas coletivos só vão se resolver com a cooperação dos indivíduos
B
problemas familiares tornam-se insolúveis se destituídos da mediação das leis
C
problemas pessoais se agravam quando sua resolução não é imediata
D
problemas estruturais não se resolvem por meio de regulamentações
E
problemas sociais não podem ser resolvidos senão com a intervenção do governo
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: TRF 3ª REGIÃO (SP MS) Prova: Técnico Judiciário - Informática
Está correta a redação da seguinte frase. 
A
No futuro, quando todos os que hoje circulam por São Paulo, já não estiverem mais aqui a paineira continuará a presenciar, as transformações em que o progresso sujeita a cidade
B
Há pessoas que se reúnem em parques com o simples propósito de abraçar árvores, alegando de que essa é uma prática terapeutica, que combate o estress e a depressão
C
Os trabalhadores de São Paulo frequentemente, passam pela paineira da Biblioteca Mario de Andrade e não reparam de que se trata de uma árvore centenária, que está ali antes deles
D
Ao se deparar com seu editor, Antonio teve a ideia de convencer-lhe de que a árvore estava sendo estudada por que faria parte de seu livro e, para tanto era necessário medir o seu perímetro
E
Por abrigar esculturas de insignes artistas brasileiros, o Cemitério da Consolação tornou-se um importante ponto turístico da cidade de São Paulo, do qual os paulistanos se orgulham
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: TRF 3ª REGIÃO (SP MS) Prova: Técnico Judiciário - Informática
O sinal indicativo de crase está empregado corretamente em: 
A
Não era uma felicidade eufórica, semelhava-se mais à uma brisa de contentamento
B
O vinho certamente me induziu àquela súbita vontade de abraçar uma árvore gigante
C
Antes do fim da manhã, dediquei-me à escrever tudo o que me propusera para o dia
D
A paineira sobreviverá a todas às 18 milhões de pessoas que hoje vivem em São Paulo
E
Acho importante esclarecer que não sou afeito à essa tradição de se abraçar árvore
Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: TRF 3ª REGIÃO (SP MS) Prova: Técnico Judiciário - Informática
Texto Associado Texto Associado
Abraçando árvore  

Não era uma felicidade eufórica, estava mais pra uma brisa de contentamento, como se eu bebesse vinho branco à beira-mar. Eu tinha acordado cedo naquela sexta − e acordar cedo sempre me predispõe à felicidade. O trabalho havia rendido bem e, antes do fim da manhã, já tinha acabado de escrever tudo o que me propusera para o dia. À uma, fui almoçar com o meu editor. Ele estava com alguns capítulos do meu livro novo desde dezembro e eu temia que não tivesse gostado. Gostou. Comemos um peixe na brasa − peixe e brasa também costumam me predispor à felicidade − e como era sexta-feira, e como somos amigos, e como comemorávamos essa pequena alegria que é uma parceria funcionar, brindamos com vinho branco − não à beira-mar, mas à beira do Cemitério da Consolação, que pode não ter a grandeza de um Atlântico, mas também tem lá os seus pacíficos encantos.
Saí andando meio emocionado, meio sem rumo pela tarde ensolarada e quando vi estava em frente à paineira da Biblioteca Mario de Andrade. É uma árvore gigante, que provavelmente já estava ali antes do Mario de Andrade nascer, continuou ali depois de ele morrer e continuará ali depois que todos os 18 milhões de habitantes que hoje perambulam pela cidade de São Paulo estiverem abaixo de suas raízes. Talvez tenha sido o assombro com essa longevidade, talvez acordar cedo, talvez os elogios ao livro, e o vinho certamente colaborou: fato é que senti uma súbita vontade de abraçar aquela árvore.
Acho importante deixar claro, inclemente leitor, que não sou do tipo que abraça árvore. Na verdade, sou do tipo que faz piada com quem abraça árvore. Se me contassem, até a última sexta, que algum amigo meu foi visto abraçando uma paineira na rua da Consolação eu diria, sem pestanejar: enlouqueceu. Mas...
Olhei prum lado. Olhei pro outro. Tomei coragem e foi só sentir o rosto tocar o tronco para ouvir: “Antonio?!”. Era meu editor. Foram dois segundos de desespero durante os quais contemplei o distrato do livro, a infâmia pública, o alcoolismo e a mendicância, mas só dois segundos, pois meu inconsciente, consciente do perigo, me lançou a ideia salvadora. “Uma braçada”, disse eu, girando pra esquerda e envolvendo a árvore novamente, “duas braçadas e... três”. Então encarei, seguro, meu possível verdugo: “Três braçadas dá o quê? Uns cinco metros de perímetro? Tava medindo pra descrever, no livro. Tem uma parte mais no fim em que essa paineira é importante”.
Colou. Nos despedimos. Ele foi embora prum lado, a minha felicidade pro outro e agora estou aqui, já noite alta desta sextafeira, tentando enfiar a todo custo um tronco de quase dois metros de diâmetro num livro em que, até então, não havia nem uma samambaia.

(Adaptado de: PRATA, Antonio. Disponível em: www.folha.uol.com.br/colunas/antonioprata/2016/01/1730364-abracando-arvore.shtml. Acesso em: 18.01.2016.)   
Foram dois segundos de desespero durante os quais contemplei o distrato do livro, a infâmia pública, o alcoolismo e a mendicância...  
Transpondo-se para a voz passiva o verbo sublinhado, a forma resultante será: 
A
contemplavam-se
B
foram contemplados
C
contemplam-se
D
eram contemplados
E
tinham sido contemplados
Página 6 de 7