Questões

Total de Questões Encontradas: 188

Ano: 2016 Banca: CESPE Órgão: FUNPRESP-EXE Prova: Especialista - Tecnologia da Informação
Texto Associado Texto Associado
1 O homem que só tinha certezas quase nunca usava
ponto de interrogação. Em seu vocabulário, não constavam as
expressões: talvez, quiçá, quem sabe, porventura.
4 Parece que foi de nascença. Ele já teria vindo ao
mundo assim, com todas as certezas junto, pulou a fase dos
porquês e nunca soube o que era curiosidade na vida. Cresceu
7 achando natural viver derramando afirmações pela boca.
A notícia espalhou-se rapidamente. Não demorou
muito para se tornar capa de todas as revistas e personagem
10 assíduo dos programas de TV. Para cada pergunta havia uma
só resposta certa e era essa que ele dava, invariavelmente,
exterminando aos pouquinhos todas as dúvidas que existiam,
13 até que só restou uma dúvida no mundo: será que ele não vai
errar nunca? Mas ele nunca errava, e já nem havia mais o que
errar, uma vez que não havia mais dúvidas.
16 Um dia aconteceu um imprevisto, e o homem que só
tinha certezas, quem diria, acordou apaixonado. Para se
assegurar de que aquela era a mulher certa para ele, formulou
19 cento e vinte perguntas, as quais ela respondeu sem vacilar. Os
dois se amaram noites adentro, foram a Barcelona, tiraram
fotos juntos, compraram álbuns, porta-retratos... Desde então,
22 por alguma razão desconhecida, o homem que só tinha certezas
foi perdendo todas elas, uma por uma. No início ainda tentou
disfarçar. Mas as dúvidas multiplicavam-se como praga,
25 espalhavam-se pelo mundo, e agora, meu Deus? Deus existe?
Existe sim. Ou será que não? Ele não estava bem certo.
Adriana Falcão. O homem que só tinha certezas. In: O doido da garrafa. São Paulo: Planeta do Brasil, 2003, p. 75 (com adaptações).
Julgue o seguinte item, referente aos aspectos linguísticos e às ideias do texto O homem que só tinha certezas.
A forma verbal “havia”, em “não havia mais dúvidas” (l.15), poderia ser corretamente substituída por existia
C
Certo
E
Errado
Ano: 2016 Banca: FGV Órgão: IBGE Prova: Tecnologista - Programação Visual - WebDesign
Em todas as frases abaixo o verbo ter foi empregado no lugar de outros com significado mais específico. A frase em que a substituição por esses verbos mais específicos foi feita de forma adequada é:
A
“Nunca é tarde para ter uma infância feliz”. (Tom Robbins) / desfrutar de
B
“Você pode aprender muito com crianças. Quanta paciência você tem, por exemplo”. (Franklin P. Jones) / você oferece
C
“O maior recurso natural que qualquer país pode ter são suas crianças”. (Danny Kaye) / usar
D
“Acreditar que basta ter filhos para ser pai é tão absurdo quanto acreditar que basta ter instrumentos para ser um músico”. (Mansour Challita) / originar
E
“A família é como a varíola: a gente tem quando criança e fica marcado para o resto da vida”. (Sartre) / sofre
Texto Associado Texto Associado
Texto 1
O site Cracked separou sete coisas que ninguém sabia sobre os celulares. São várias teorias sobre a nocividade dos aparelhos sobre o corpo humano. Quer saber quais são elas? Então vamos à lista:
1. Celulares são responsáveis pela destruição de famílias
Antes dos telefones celulares, os casais eram muito mais fiéis. Atualmente, a grande maioria dos casos de adultério é combinada por telefones pessoais, pois dessa forma não há tanto risco de outra pessoa atender às ligações. Isso sem falar em reuniões familiares, que são constantemente atrapalhadas (ou ignoradas) por filhos e filhas que preferem as mensagens de texto às conversas com os pais.
2. Ele põe sua vida em risco
No Brasil, falar ao celular enquanto se está no volante é uma infração de trânsito. Isso acontece porque o telefone realmente tira a atenção dos motoristas. Mas há relatos de que a distração causada pelos celulares vai muito mais além: até mesmo quando estamos caminhando, ficamos mais suscetíveis a acidentes quando estamos em ligações.
3. Seu telefone é uma colônia de bactérias
Um dos principais problemas dos celulares são os micróbios. Muitos utilizam os aparelhos no banheiro, o que pode infectá-los com bactérias dos mais variados tipos. Sujeiras dos bolsos, chão e mesas também afetam os telefones. Em suma, os celulares são verdadeiras colônias de germes e outros pequenos vilões da saúde humana.
4. Mensagens estão em nosso subconsciente
Um estudo alemão mostrou que grande parte das pessoas de até 30 anos está com os caminhos para a digitação de mensagens gravados no subconsciente. Isso significa que, mesmo sem um teclado visível, os usuários conseguem saber onde estão as letras de seus celulares.
Parece o mesmo que acontece com os teclados de computadores, mas nos experimentos somente os números eram mostrados e, incrivelmente, as pessoas envolvidas conseguiam decifrar os códigos mais rapidamente.
5. Você está perdendo seus sentidos
Em uma velocidade muito baixa, mas isso está acontecendo. Possivelmente os celulares estejam fazendo com que seus olhos sejam afetados (a radiação faz com que eles sejam aquecidos). Além disso, a audição pode estar sendo afetada por volumes muito altos em fones de ouvido.
6. Eles deixam as crianças malcriadas
Estudos mostram um dado curioso. Mulheres que usam celular durante a gravidez e durante os primeiros anos de vida de seus bebês têm 50% a mais de chances de terem filhos com sérios problemas comportamentais. A causa disso? A radiação por celulares estaria estimulando a liberação de melatonina (um hormônio que regula várias funções corporais).
7. Celulares podem causar esterilidade
Segundo apontam cientistas, celulares emitem radiação eletromagnética. É ela que, supostamente, causa danos ao cérebro. Novas teorias apontam para o fato de que essa mesma radiação poderia ser responsável por afetar também o sistema reprodutor dos homens. Como os celulares ficam muito tempo nos bolsos, isso poderia ser uma causa da esterilidade.
“O site Cracked separou sete coisas que ninguém sabia sobre os celulares”.
Trocando o verbo dessa frase do texto 1, a forma errada quanto à norma culta é:
A
O site Cracked separou sete coisas a que ninguém conhecia sobre os celulares.
B
O site Cracked separou sete coisas de que ninguém se lembrava sobre os celulares.
C
O site Cracked separou sete coisas que ninguém esquecia sobre os celulares.
D
O site Cracked separou sete coisas sobre que ninguém discutia sobre os celulares.
E
O site Cracked separou sete coisas a que ninguém se referia sobre os celulares.
Ano: 2015 Banca: CESPE Órgão: TJDFT Prova: Analista Judiciário - Suporte em TI
Texto Associado Texto Associado
1 O P r o g r ama d e Re s p o n s a b i l i d a d e
Socioambiental Viver Direito do TJDFT foi instituído por meio
da Portaria GPR n.º 1.313/2012. As bases do Programa Viver
4 Direito, seus objetivos e sua meta permanente são
apresentados, respectivamente, nos artigos 1.º, 2.º e 3.º da
referida portaria, os quais são transcritos abaixo:
7 Art. 1.º Reeditar o Programa de Responsabilidade
Socioambiental do TJDFT Viver Direito, cuja base é a Agenda
Socioambiental do TJDFT que, em permanente revisão,
10 estabelece novas ações sociais e ambientais e as integra às
existentes no âmbito do Poder Judiciário do Distrito Federal e
Territórios, visando à preservação e à recuperação do meio
13 ambiente, por meio de ações sociais sustentáveis, a fim de
torná-lo e mantê-lo ambientalmente correto, socialmente justo
e economicamente viável.
16 Art. 2.º O Programa de Responsabilidade
Socioambiental Viver Direito objetiva indicar e programar
ações bem como sensibilizar os públicos interno e externo
19 quanto ao exercício dos direitos sociais, à gestão adequada dos
resíduos gerados pelo órgão, ao combate a todas as formas de
desperdício dos recursos naturais e à inclusão de critérios
22 socioambientais nos investimentos, nas construções, nas
compras e nas contratações de serviços da instituição.
Art. 3.º Define-se como meta permanente do Viver
25 Direito a gestão ambientalmente saudável, caracterizada pela
adoção de práticas ecologicamente eficientes, que visem
poupar matéria-prima, água e energia, bem como enfatizem a
28 reciclagem de resíduos e a promoção da cidadania e da paz
social, com base no desenvolvimento do ser humano e na
preservação da vida.
Internet: <www.tjdft.jus.br> (com adaptações).
A respeito das estruturas linguísticas do texto precedente, julgue os itens subsequentes.
O deslocamento da partícula “se”, em “Define-se” (R.24), para o início do período — escrevendo-se Se define — prejudicaria a correção gramatical do texto.
C
Certo
E
Errado
Ano: 2015 Banca: CESPE Órgão: TJDFT Prova: Analista Judiciário - Análise de Sistemas
Texto Associado Texto Associado
1 O P r o g r ama d e Re s p o n s a b i l i d a d e
Socioambiental Viver Direito do TJDFT foi instituído por meio
da Portaria GPR n.º 1.313/2012. As bases do Programa Viver
4 Direito, seus objetivos e sua meta permanente são
apresentados, respectivamente, nos artigos 1.º, 2.º e 3.º da
referida portaria, os quais são transcritos abaixo:
7 Art. 1.º Reeditar o Programa de Responsabilidade
Socioambiental do TJDFT Viver Direito, cuja base é a Agenda
Socioambiental do TJDFT que, em permanente revisão,
10 estabelece novas ações sociais e ambientais e as integra às
existentes no âmbito do Poder Judiciário do Distrito Federal e
Territórios, visando à preservação e à recuperação do meio
13 ambiente, por meio de ações sociais sustentáveis, a fim de
torná-lo e mantê-lo ambientalmente correto, socialmente justo
e economicamente viável.
16 Art. 2.º O Programa de Responsabilidade
Socioambiental Viver Direito objetiva indicar e programar
ações bem como sensibilizar os públicos interno e externo
19 quanto ao exercício dos direitos sociais, à gestão adequada dos
resíduos gerados pelo órgão, ao combate a todas as formas de
desperdício dos recursos naturais e à inclusão de critérios
22 socioambientais nos investimentos, nas construções, nas
compras e nas contratações de serviços da instituição.
Art. 3.º Define-se como meta permanente do Viver
25 Direito a gestão ambientalmente saudável, caracterizada pela
adoção de práticas ecologicamente eficientes, que visem
poupar matéria-prima, água e energia, bem como enfatizem a
28 reciclagem de resíduos e a promoção da cidadania e da paz
social, com base no desenvolvimento do ser humano e na
preservação da vida.
Internet: <www.tjdft.jus.br> (com adaptações).
A respeito das estruturas linguísticas do texto precedente, julgue os itens subsequentes.
O deslocamento da partícula “se”, em “Define-se” (R.24), para o início do período — escrevendo-se Se define — prejudicaria a correção gramatical do texto.
C
Certo
E
Errado
Texto Associado Texto Associado
Quase meio século separa a estreia de Manoel de Barros na literatura − em 1937, com a publicação de "Poemas Concebidos sem Pecado" em tiragem artesanal de 21 exemplares − da circulação mais ampla de sua obra, na segunda metade dos anos 1980, graças ao voluntário trabalho de divulgação feito por jornalistas, escritores e intelectuais que passaram a admirá-lo.

Entre eles, Millôr Fernandes e Antonio Houaiss, para quem Manoel de Barros era comparável a São Francisco de Assis "na humildade diante das coisas". 

Nascido em 1916, em Cuiabá, Manoel de Barros escreveu 18 livros de poesia, além de obras infantis e relatos autobiográficos. Na juventude, apaixonou-se por Arthur Rimbaud e Charles Baudelaire. Os poetas do cinema também o encantaram, com destaque para Federico Fellini, Akira Kurosawa e Luis Buñuel. Dizia-se um "vedor de cinema", mas sempre "numa tela grande, sala escura e gente quieta do meu lado".

"Acho que um poeta usa a palavra para se inventar", disse em entrevista a um jornal. "E inventa para encher sua ausência no mundo.(...) O poeta escreve por alguma deformação na alma. Porque não seria certo ficar pregando moscas no espaço para dar banho nelas. Ou mesmo: pregar contiguidades verbais e substantivas para depois casá-las."
Disponível em: www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2014/11/-1547550-manoel-de-barros-foi-revelado-por-millor-ehouaiss-relembre-trajetoria.shtml
... para quem Manoel de Barros era comparável a São Francisco de Assis...
O verbo flexionado nos mesmos tempo e modo que o da frase acima está em:
A
Dizia-se um "vedor de cinema"...
B
Porque não seria certo ficar pregando moscas no espaço...
C
Na juventude, apaixonou-se por Arthur Rimbaud e Charles Baudelaire.
D
Quase meio século separa a estreia de Manoel de Barros na literatura...
E
... para depois casá-las...
Texto Associado Texto Associado
Na Biblioteca 10 de Helsinki é possível ler deitado na rede, fazer negócios, dançar, tocar guitarra ou tirar uma soneca. É possível fazer praticamente qualquer coisa que jamais se pensaria em fazer em uma biblioteca. Isso porque seu diretor, Kari Lämsä, pensou que no novo mundo existe pouco espaço para as velhas bibliotecas e um espaço enorme para as inovadoras.

Lämsä conhece o funcionamento das bibliotecas tradicionais: começou colocando livros nas estantes. Mas o que chamou a atenção sobre ele é que se deu conta do futuro.

O sucesso de Lämsä pode ser medido: a biblioteca recebe 2.000 usuários por dia em uma cidade com 600.000 habitantes e 36 bibliotecas. A metade de seus usuários tem entre 25 e 35 anos. É o sonho de qualquer bibliotecário que observa como os grandes leitores das bibliotecas, que são as crianças, fogem ao crescer. Lämsä, no entanto, conseguiu atrair essa faixa refratária a um espaço associado ao silêncio.
Adaptado de: brasil.elpais.com/brasil/2015/06/13/cultura/1434216067_290976.html
O verbo que pode ser flexionado em uma forma do plural, sem prejuízo da correção e sem que nenhuma outra modificação seja feita na frase, está em:
A
... existe pouco espaço para as velhas bibliotecas...
B
... a biblioteca recebe 2.000 usuários por dia...
C
... que jamais se pensaria...
D
A metade de seus usuários tem entre 25 e 35 anos.
E
... que observa como os grandes leitores das bibliotecas...
Texto Associado Texto Associado
O que é assinatura digital?
A assinatura digital é uma modalidade de assinatura eletrônica, resultado de uma operação matemática que utiliza algoritmos de criptografia assimétrica e permite aferir, com segurança, a origem e a integridade do documento. A assinatura digital fica de tal modo vinculada ao documento eletrônico “subscrito” que, ante a menor alteração neste, a assinatura se torna inválida. A técnica permite não só verificar a autoria do documento, como estabelece também uma “imutabilidade lógica” de seu conteúdo, pois qualquer alteração do documento, como por exemplo a inserção de mais um espaço entre duas palavras, invalida a assinatura. Necessário distinguir assinatura digital da assinatura digitalizada. A assinatura digitalizada é a reprodução da assinatura autógrafa como imagem por um equipamento tipo scanner. Ela não garante a autoria e integridade do documento eletrônico, porquanto não existe uma associação inequívoca entre o subscritor e o texto digitalizado, uma vez que ela pode ser facilmente copiada e inserida em outro documento.
Disponível em: http://portal.trt23.jus.br/ecmdemo/public/trt23/Informese/assinaturaDigital. Acesso em: 02.12.2015.
Empregam-se todas as formas verbais de acordo com a norma culta na seguinte frase redigida a partir do texto:
A
Para que se mantesse sua autenticidade, o documento não poderia receber qualquer tipo de retificação.
B
Os documentos com assinatura digital disporam de algoritmos de criptografia que os protegeram.
C
Arquivados eletronicamente, os documentos poderam contar com a proteção de uma assinatura digital.
D
Quem se propor a alterar um documento criptografado deve saber que comprometerá sua integridade.
E
Não é possível fazer as alterações que convierem sem comprometer a integridade dos documentos.
Nem bem chegara de lá e já tinha de ouvir o que diziam dele depois que partira. A primeira a anunciar uma das fofocas foi a vizinha, sempre disposta a disseminar novidades, verdadeiras ou não.

− Então, Antônio, soube que rompeu o noivado.

Sobre o que se tem acima, afirma-se corretamente, levando em conta a norma-padrão:
A
Se, em vez de A primeira, houvesse "Uma das primeiras", o verbo deveria obrigatoriamente ir para o plural − "anunciarem".
B
A forma tinha de ouvir situa a ação no mesmo tempo expresso pela forma verbal "ouvia", mas agrega a ideia de obrigatoriedade à ação praticada.
C
A forma verbal chegara indica que a ação se dá em simultaneidade com a ação expressa por tinha de ouvir.
D
Transpondo o discurso direto acima para o indireto, a formulação obtida deve ser "A vizinha disse que, então, sabia que Antônio rompeu o noivado".
E
A palavra fofoca, de uso informal, deve ser evitada em textos escritos, mesmo que se trate de uma narrativa, como se tem nesse trecho. 
Ano: 2015 Banca: CESPE Órgão: FUB Prova: Analista Administrativo - Conhecimentos Básicos
Texto Associado Texto Associado
Imagem Associada da Questão
A respeito das ideias e estruturas linguísticas do texto II, julgue os próximos itens.
O emprego da forma verbal “são” (l.2) na terceira pessoa do plural justifica-se pela concordância com os núcleos do sujeito da oração: “originalidade” e “capacidade”, ambos na linha 1. 
C
Certo
E
Errado
Página 4 de 19