Ano: 2016 Banca: CESPE Órgão: TRE-PI Prova: Analista Judiciário - Análise de Sistemas
Texto Associado Texto Associado
1 Na entrada do terceiro milênio, o ingresso das
brasileiras na política institucional ainda é tímido. Porém, esse
é um quadro que já se mostrou menos animador. Da
4 promulgação da primeira Constituição Republicana, em 1891
— na qual as mulheres não foram incluídas como cidadãs —,
às eleições de Roseana Sarney como primeira governadora de
7 um estado e de Benedita da Silva como primeira senadora e
primeira governadora negra — ambas na década de 90 do
século passado —, foi um longo percurso.
10 Apesar de as mulheres possuírem, atualmente, níveis
de escolaridade superiores aos dos homens e de estarem cada
vez mais presentes no mercado de trabalho, em nenhum âmbito
13 da vida social a participação de mulheres e homens é tão
desigual quanto no exercício do poder.
Seja em cargos eletivos, seja em postos de direção nos
16 órgãos executivos ou no sistema judiciário, o poder ainda é
predominantemente ocupado por homens. Somente em 2000
uma juíza — Ellen Gracie Northfleet — alcançou o topo da
19 hierarquia do Supremo Tribunal Federal (STF). No Brasil,
apesar da expressiva atuação das mulheres em movimentos
sociais — associações, sindicatos, entidades —, observa-se que
22 essa capacidade de engajamento não corresponde à pequena
presença feminina nas instâncias decisórias.
Não obstante tenha sido um dos primeiros países da
25 América Latina a conceder o sufrágio universal, o Brasil está
entre as nações que apresentam a mais baixa representação
política feminina no Ocidente. Entretanto, esse é um cenário
28 que se repete em diversas nações tidas como desenvolvidas e
com maior tradição democrática, como é o caso da França.
Convém registrar, também, as interrupções na trajetória
31 democrática do país por regimes ditatoriais, as quais
impediram o livre gozo de direitos políticos pelos cidadãos e
impactaram diretamente a participação das mulheres nos
34 poderes constituídos.
A participação política das mulheres no Brasil: Uma breve história. In: A mulher e o Poder Legislativo no estado do Rio de Janeiro: 
lugares, perfis e experiências municipais. Rio de Janeiro: Ed. CEDIM RJ. Internet: <www.educacaopublica.rj.gov.br> (com adaptações).
A correção e o sentido original do texto seriam mantidos caso se substituísse
A
o trecho “que se repete” (L.28) por que repete-se
B
a expressão “Não obstante” (L.24) por Embora
C
o artigo “a” (L.33) por na
D
a conjunção “Porém” (L.2) por Mas
E
o adjetivo “expressiva” (L.20) por ampliativa