Ano: 2014 Banca: FCC Órgão: TCE-GO Prova: Analista de Controle Externo - Tecnologia da Informação
Uma empresa foi contratada pela primeira vez para prestar serviços de auditoria sobre as atividades da área de TI de uma instituição. Os trabalhos de auditoria foram executados sem observância de trabalhos anteriores que haviam sido realizados por outras empresas de auditoria, os quais são relevantes para o objetivo da auditoria. Na execução da auditoria foi alocado um Auditor que não era especialista em TI. Assim sendo,
A
a prática de não consultar pareceres de auditorias anteriores foi correta para garantir o princípio da isenção. 
B
a alocação de um Auditor não especializado em TI foi correta para garantir maior nível de investigação, provocando exploração minuciosa através da indagação sobre os assuntos técnicos. 
C
a alocação de um Auditor não especializado em TI foi correta para garantir o princípio de isenção de avaliação e dos pareceres. 
D
a prática de não consultar pareceres de auditorias anteriores foi incorreta, pois o planejamento dos trabalhos de auditoria deve incluir o uso de trabalhos anteriores relevantes. 
E
o Auditor alocado pode não ser especializado na área de auditoria, desde que utilize os trabalhos de auditorias anteriores.