Ano: 2012 Banca: FCC Órgão: TRF 2ª REGIÃO (RJ - ES) Prova: Técnico do Judiciário - Informática
Em um modelo entidade-relacionamento de uma clínica médica, observou-se um relacionamento N para N entre as entidades MEDICO e PACIENTE. Essas entidades são mostradas a seguir: 
Imagem da Questão
Conversando com os funcionários da clínica foi obtido o seguinte relato:

Quando o paciente deseja marcar uma consulta, ele liga para a clínica e a atendente agenda a consulta. O paciente pode passar por várias consultas com o mesmo médico, exceto na mesma data e hora. Finalizada a consulta, o médico faz o diagnóstico apenas daquela consulta.

Considerando que a entidade ATENDENTE não faz parte do escopo do modelo desejado, na prática, ao criar o banco de dados, para que o relacionamento entre MEDICO e PACIENTE seja efetivamente estabelecido é necessário:
A
uma tabela CONSULTA entre MEDICO e PACIENTE, fragmentando o relacionamento N para N identificado em dois relacionamentos 1 para N. A chave primária dessa tabela poderá ser composta pelos atributos CRMMedico, CodigoPaciente, DataConsulta e HoraConsulta. 
B
definir a cardinalidade N para N ao relacionar as tabelas MEDICO e PACIENTE, de forma que ambas fiquem com uma chave primária composta pelos atributos CRMMedico e CodigoPaciente.
C
definir a cardinalidade N para N ao relacionar as tabelas MEDICO e PACIENTE, pois todos os Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados possuem suporte à criação de relacionamento direto N para N, 1 para N e 1 para 1. 
D
uma entidade intermediária entre MEDICO e PACIENTE, fragmentando o relacionamento N para N identificado em dois relacionamentos 1 para 1. A chave primária da nova entidade deverá obrigatoriamente ser composta pelos atributos CRMMedico e CodigoPaciente. 
E
uma entidade intermediária entre MÉDICO e PACIENTE, fragmentando o relacionamento N para N identificado em dois relacionamentos N para N. Essa entidade deverá obrigatoriamente ter como chave primária simples um atributo CodigoConsulta.