Ano: 2014 Banca: FCC Órgão: TRT - 16ª REGIÃO (MA) Prova: Analista Judiciário - Tecnologia da Informação
André trabalha como Analista Judiciário e, analisando o modelo de maturidade do CobiT 4.1, concluiu que a performance atual do TRT da 16a Região nos seus processos de TI encontra-se no seguinte patamar: “os processos evoluíram para um estágio em que procedimentos similares são seguidos por diferentes funcionários fazendo a mesma tarefa. Mas não existe um treinamento formal ou uma comunicação dos procedimentos padronizados e a responsabilidade é deixada com cada um dos funcionários. Há um alto grau de confiança no conhecimento por parte deles e, consequentemente, erros podem ocorrer”.

O TRT da 16a Região encontra-se no nível de maturidade
A
3 (Processo Definido) e o próximo nível de maturidade a ser alcançado é o nível 4 (Gerenciado e Mensurável). No nível 4, a gerência passa a monitorar e medir a aderência aos procedimentos e adotar ações em que os processos parecem não funcionar muito bem no TRT da 16a Região. Os processos estarão em constante aprimoramento e fornecerão boas práticas. Automação e ferramentas serão utilizadas de uma maneira limitada ou fragmentada.
B
4 (Gerenciado e Mensurável) e o próximo nível de maturidade a ser alcançado é o nível 5 (Processo Definido). No nível 5, a gerência passa a monitorar e medir a aderência aos procedimentos e adotar ações em que os processos parecem não funcionar muito bem no TRT da 16a Região. Os processos estarão em constante aprimoramento e fornecerão boas práticas. Automação e ferramentas serão utilizadas de uma maneira limitada ou fragmentada.
C
2 (Repetível, porém Intuitivo) e o próximo nível de maturidade a ser alcançado é o nível 3 (Processo Definido). No nível 3, os procedimentos terão sido padronizados, documentados e comunicados através de treinamento. Todos do TRT da  16a Região devem seguir estes processos, mas possivelmente desvios não serão detectados. Os procedimentos não serão sofisticados, mas existirá a formalização das práticas existentes.
D
1 (Inicial / Ad hoc) e o próximo nível de maturidade a ser alcançado é o nível 2 (Repetível, porém Intuitivo). No nível 2, os procedimentos terão sido padronizados, documentados e comunicados através de treinamento. Todos do TRT da  16a Região devem seguir estes processos, mas possivelmente desvios não serão detectados. Os procedimentos não serão sofisticados, mas existirá a formalização das práticas existentes.
E
3 (Repetível, porém Intuitivo) e o próximo nível de maturidade a ser alcançado é o nível 4 (Gerenciado e Mensurável). No nível 4, os processos terão sido refinados a um nível de boas práticas, baseado no resultado de um contínuo aprimoramento e modelagem da maturidade como em outros Tribunais. A TI passará a ser utilizada no TRT da 16a Região como um caminho integrado para automatizar o fluxo de trabalho, provendo ferramentas para aprimorar a qualidade e efetividade, tornando a organização rápida em adaptar-se.